sexta-feira, 15 de outubro de 2010

O VALE TUDO DAS ELEIÇÕES E A HOMOFOBIA DOS CANDIDATOS

Bem, pelo menos em uma coisa os dois candidatos a presidência de República concordam, ambos são contra a aprovação do projeto de lei 122/2006.

A candidata Dilma Rousseff se diz contra, pois, segundo ela, o projeto interfere na pregação religiosa, já que, praticamente cala a boca do pastor evangélico que prega que a pessoa homossexual precisa ser tratada. "Não podemos nos privar de falar isso para as pessoas.", teria dito Dilma.

Sim Dilma, podem e devem já que, homossexualidade não é doença aqui, portanto, não carece de tratamento. O projeto não proíbe a livre manifestação religiosa, o problema é que na maioria das vezes os líderes religiosos extrapolam esse limite. Quando um pastor ou padre, diz que a homossexualidade é pecado, ele está indo de acordo com seus ensinamentos e isso é e continuaria sendo legal, mesmo depois da aprovação da PL 122, o problema é que eles insistem em classificar a homossexualidade como uma doença, ai sim configuraria um crime, na verdade é um absurdo que ainda não seja considerado um crime.

O vice do candidato José Serra, Índio da Costa, consegue ser ainda mais obtuso e desonesto, quando diz que a proposta atenta contra a liberdade de expressão ao prever penas de prisão para manifestações consideradas homofóbicas. Segundo ele, se o projeto virar lei, um dono de restaurante será preso caso impeça um casal gay de fazer sexo em seu estabelecimento.

Índio conta aqui com a ignorância da maioria da população, a desonestidade é absurda. Qualquer casal pode ser preso, seja hétero ou homo, se fizer sexo em local público, isso independente de qualquer projeto de lei, pois, sexo em local público é considerado Ato obsceno e é definido como crime no Art. 233 do código penal brasileiro aqui. Consiste na prática de obscenidade em lugar público, ou aberto ou exposto ao público. A pena é de detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

Ambos os candidatos são desonestos ao não esclarecer o que exatamente é a PLC 122/2006. Ambos querem ser eleitos custe o que custar, independentemente de suas convicções, se é que eles tem alguma outra que não seja o lucro fácil e o poder a qualquer preço. Eles sabem que o voto dos evangélicos pode mudar o rumo das eleições. Muito triste e lamentável essa atitude, mas, infelizmente já nem chega a ser surpreendente, na verdade, era até previsível.

São essas declarações e atitudes que validam e estimulam a violência contra homossexuais, é graças a esse tipo de coisa, que o Brasil é um campeão em crimes de caráter homofóbico. Pessoas que fazem declarações homofóbicas, podem não ser considerados como assassinos, mas com certeza devem ser considerados como cúmplices.

Fonte: Nossos Tons

Matéria: Acidez Mental

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião

FACEBOOK